Campanha Setembro Amarelo

1231

O suicídio é um sério problema de saúde pública, e o dia 10 de setembro trata-se de uma data instituída pela Organização Mundial de Saúde, visando sensibilizar as comunidades para a saúde mental e prevenção do suicídio.
A alguns anos há um movimento mundial “Setembro Amarelo” de conscientização da população sobre a realidade do suicídio. Assim como já existe o ‘outubro rosa’, lembrado pela prevenção do câncer de mama, e o ‘novembro azul’, feito para conscientizar sobre as doenças masculinas, o ‘Setembro Amarelo’ foi criado para mostrar a realidade sobre o suicídio.
Que segundo uma estimativa da Organização Mundial da Saúde, 883 mil pessoas se matam no mundo a cada ano. É mais gente do que todos os mortos em guerras, vítimas de homicídios e desastres naturais – que somadas, tiram 669 mil vidas por ano. E um novo estudo indica que o ritmo dos suicídios está se acelerando. A Universidade de Oxford estudou os efeitos da crise econômica global, que começou em 2008, sobre as taxas de suicídio nos EUA, no Canadá e na Europa. Em todos os casos, elas apresentaram crescimento: de 4,8%, 4,5% e 6,5%, respectivamente. Os suicídios no mundo já vinham aumentando (o número global de casos cresceu 60% desde a década de 1970), mas agora assumiram um ritmo muito intenso.
A cada suicídio, de seis a dez outras pessoas são diretamente impactadas. O suicídio é considerado um problema de saúde pública. Um brasileiro morre deste mal a cada 40 minutos. No mundo, o número cresce para um a cada 40 segundos. Pelo menos o triplo disso já tentou tirar a própria vida e outros chegaram a pensar em fazê-lo.
O assunto ainda é tratado como tabu, apesar dos números. Mas precisa ser divulgado para ser prevenido.
Para mais de 90% dos casos existe prevenção.
As pessoas que tentam suicídio, pedem ajuda ou dão sinais, mas normalmente não são compreendidas. Deixar de falar sobre o assunto só colabora para esse distanciamento social. O assunto suicídio deve ser tratado de forma mais natural, só assim poderemos preveni-lo.
Porque prevenir
 O Brasil é o 8º país em número absoluto de suicídios (11.821 em 2012)
Apoio St cópias
 O Brasil é líder entre os países latino-americanos.
 No Brasil entre 2000 e 2012, houve um aumento de 10,4% nas mortes.
 No mundo a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio.
 No mundo a cada 3 segundos uma pessoa atenta contra a própria vida.
 Em 2020 a previsão mundial de aumento é para 1,5 milhões de mortes ao ano.
O movimento Setembro Amarelo é estimulado mundialmente pela Associação Internacional pela Prevenção do Suicídio (IASP) e consiste em iluminar ou sinalizar locais públicos com faixas ou símbolos amarelos.
No Brasil, uma das instituições que está promovendo a causa é o CVV. Suas 70 sedes em todo o país vão colocar uma faixa amarela na fachada, e seus mais de 2200 voluntários buscam o apoio de municípios, estados e da federação para iluminar ou identificar monumentos e prédios públicos durante todo o mês de setembro.
Como ajudar:
Para colaborar, qualquer pessoa pode iluminar ou identificar a fachada de uma casa ou prédio com uma faixa ou luz amarela, promover passeio de motos, carros, com balões, fitas ou faixas amarelas, enfeitar as lojas, empresas, escritórios com balões, faixa amarela, decorar sua vitrine de loja de amarelo, distribuir fitinhas amarelas, usar ou fazer caminhadas com camisetas amarelas ou outras ações que impactem a população.
Todos que mandarem fotos de suas iniciativas para a fanpage do CVV (https://www.facebook.com/cvv141) poderão ver o material compartilhado no Facebook. Algumas dessas fotos serão enviadas ao IASP, que vai reunir as principais ações ao redor do mundo.

Sobre o CVV
O CVV é uma rede voluntária de prevenção do suicídio que atua há mais de 50 anos, se dedicando a esse trabalho através dos seus voluntários que têm um papel importante ao ouvir quem estiver passando por um momento de desespero. Possui 70 unidades físicas de atendimento por telefone, carta e pessoalmente nos seus postos. Possui também o serviço de apoio em meios virtuais por chat, e-mail e VoIP. O CVV presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo.

O CVV possui atendimento gratuito 24h por dia pelo telefone 141 ou através do telefone local (47) 3422-0800, que atende de segunda a segunda das 07:30 às 11:30 da manhã e de terça a sexta-feira das 19:00 às 23:00 horas.